Café gelado: cinco versões para refrescar o seu dia

Mesmo com calor até na sombra, dá sim para beber aquele cafezinho amado de todos os dias. Como? Apostando nas versões geladas que trazem na receita espresso ou coado com ingredientes como rodelas de laranja, limão, água tônica e muito, muito gelo. Apaixonadas por essa bebida cheia de energia que vem conquistando fãs desde o verão passado, fomos provar os cafés gelados de algumas cafeterias da cidade. Aqui, os cinco que a gente mais amou:

 

DSCF4085

Foto: Croc e Croc/Clarissa Luz

 

1. Com tônica do Beluga Café (@belugasp)
O que vai: água tônica e uma dose de café espresso.
O gosto é fresco e bem diferente, lembra muito um drink. Para fazer, o segredo é colocar o café com muita calma sobre a água tônica para que os dois não se misturem.

Onde:
Rua Doutor Cesário Mota Júnior, 379 – Vila Buarque

 

image

Foto: Croc e Croc/Camila Rotta

 

2. O coado do PPD – Por um Punhado de Dólares (@porumpunhadodedolares)
O que vai: Café coado em cima do gelo, xarope de açúcar, rodelas de laranja, zest de laranja e limão e água com gás.
É super refrescante e aromático e lembra um tipo de chá bem gostoso. Bom pra quem gosta de um sabor mais cítrico. Se quiser algo mais forte, melhor provar a versão do coado puro.

Onde:
Rua Nestor Pestana, 115 – Consolação

 

image

Foto: Croc e Croc/Camila Rotta

 

3. O coado gelado do KOF – King of The Fork (@kingofthefork)
O que vai: Como se fosse um cafezinho tradicional, leva  Catuaí Amarelo – tipo de grão mais frutado produzido em Minas Gerais – gelo e água.
É o tipo de coado básico, simples e sem frescuras, que deixa qualquer tarde quente mais fresh.

Onde:
Rua Artur de Azevedo, 1317 – Pinheiros

 

raposeirascrocecroc

Foto: Croc e Croc/Clarissa Luz

 

4. Shakerato do Coffee Lab (@coffeelab_br)
O que vai: Duas doses de espresso, suco de limão, açúcar e duas pedras de gelo. Depois de batido no liquidificador, vai para um copo com água com gás e uma pedrinha de gelo.
O sabor é mais forte mas muito refrescante também, tanto que pode substituir um suco em uma refeição.

Onde:
Rua Fradique Coutinho, 1340 – Pinheiros

 

image

Foto: Croc e Croc/Camila Rotta

 

5. O Machiatto do Elevado SP (@elevadosp)
O que vai: Leite e uma dose de café espresso gelado.
É perfeito para quem curte café com um pouco de leite. Bem cremoso, é fácil de beber em qualquer hora do dia. À tarde, vai bem com um cookie.

Onde:
Rua Dr. Albuquerque Lins, 489 – Santa Cecília

 

Quer fazer em casa? Anote algumas dicas:

-Se liga na validade dos grãos. O ideal é consumir os cafés especiais em até sete dias para que todas as características dos grãos sejam mantidas. Se passar disso, não precisa jogar fora, viu? Dá para consumir durante um tempão. O melhor é comprar os grãos e moer na hora mesmo.

-Para não interferir no gosto dos cafés especiais, já que a torra e moagem são feitas pensando em valorizar e manter as características do café, use água mineral. Marcas como a Lindoya Verão sem gás e as versões com gás da San Pellegrino e da Perrier são ideais. A dica é do Cassio Nakajima, barista do Coffee Lab.

-Pode deixar a água ferver sim! Segundo Rodolfo Herrera, do Beluga, o truque é escaldar o coador antes de colocar o pó. Assim, neste meio tempo, a temperatura baixa um pouco e fica tudo perfeito.

-Em casa, entre todos os jeitos de fazer café, o tradicional coado ainda é o mais equilibrado. Uma boa dica é investir em um bom porta-coador. O Hario V60, por exemplo, controla a velocidade com que o café é coado e não deixa resíduos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *